It - Capítulo 2

It: Capítulo 2 | Longo, tenso e engraçado, continuação te faz flutuar também (Crítica)

It Capítulo 2

(Warner Bros. Pictures)


Caros amigos, já peguem aquela xícara de café e vem com a gente para conversamos sobre It: Capítulo Dois. Ao que tudo indicava, Pennywise – o palhaço mais demoníaco – estaria de volta assombrando a todos de Derry. No entanto, a continuação traz muito mais uma abordagem social do que o horror previsto e esperado.


O grande sucesso da adaptação de It: A Coisa (2017) é resultado de toda a construção nostálgica ambientada nos anos 80, a caracterização do palhaço Pennywise e o medo trabalhado pelos traumas dos personagens infantis; tudo incidiu para que houvesse uma alta expectativa pela adaptação de Andy Muschietti para a segunda metade do livro. Embora sua sequência, também baseada no livro de Stephen King, tenha chegado com a premissa de dar um desfecho para a história, fica a impressão de It: 2 vir com um propósito muito maior de agradar a todos, visto que foi recriado tudo o que você mais amou em 2017.


O roteiro é massivo em partes desnecessárias; noutras, com faltas que vão estabelecer até mesmo uma apatia na interpretação de alguns do atores adultos, deixando-os totalmente às sombras dos atores mais jovens. Existem momentos que a comédia funciona mais do que qualquer sensação de terror, principalmente por causa da dupla de alívio cômico Bill Harder (Richie) e James Ransone (Eddie), mas a tensão tem seu espaço como na cena de Beverly voltando para sua antiga casa (que está no trailer quase na íntegra).


Em It: Capítulo 2, vinte e sete anos após a primeira derrota de Pennywise, o Clube dos Otários se reúne novamente para se livrar de uma vez por todas do palhaço assassino. Na primeira hora, nos é apresentado o que cada um dos otários vinha fazendo ao longo de todos os anos que estiveram afastados. Bill (James McAvoy) é autor e roteirista renomado, Beverly (Jessica Chastain) dirige uma grife, Eddie (James Ransone) continua melancólico e trabalha com avaliação de riscos, Ben (Jay Ryan) é um arquiteto de muito sucesso, Richie (Bill Harder) é agora um comediante famoso e Mike (Isaiah Mustafa) vive na biblioteca da cidade, sendo o único a não sair de Derry. Já Stan (Andy Bean), sem muitos detalhes, nos apresentam ele apenas vivendo com sua esposa e fazendo planos para uma breve viagem.


Com 2h40 minutos de duração total, o Capítulo 2 devia vir com um propósito mais sólido e bem elaborado. Mas, o trabalho de Gary Dauberman e Andy Muschietti se permeia num propósito de refazer o máximo do primeiro capítulo através de flashbacks. Quase metade do filme é passado por flashes de memórias do primeiro filme, mostrando os personagens ainda quando eram adolescentes naquele verão antes e depois da luta final com Pennywise. É cansativo e traz “mais do mesmo”. Por isso, o enredo criado para os personagens já adultos tem pouca história e acaba tornando a experiência comprometida para nós telespectadores. Chastain e McAvoy sem dúvidas são os maiores nomes no elenco, mas decepcionam por terem papéis tão sérios e entendiantes. Enquanto a Bev revive o trauma de sua juventude, Bill ainda está aprisionado ao seu passado (mesmo que no primeiro filme aparentemente ele tenha já superado). Já Jay Ryan, que interpreta o Ben, mesmo sendo o bonitão do grupo ele não consegue trazer a essência de seu personagem para a sequência. No entanto, Ransone (Eddie) e Harder (Richie) são perfeitos, eles captaram muito bem o que seus personagens eram quando crianças e isso faz deles uma excelente dupla (repetindo a dose já realizada por Grazier e Fin Wolfhard). Inclusive, Harder é o símbolo de fanservice em It: 2! Ele faz piadas diretamente para os fãs de Stephen King. Então, se você leu o livro, com certeza irá entender as referências.


Talvez neste ponto você esteja se perguntando sobre como Bill Skarsgård se saiu como Pennywise, mas o fato, é que mesmo havendo um forte marketing posterior em torno da descoberta da origem do palhaço, uma das falhas de roteiro foi não se aprofundar sobre essa parte importante. Porém, a performance de Skarsgård se mantem em alto nível, mostrando as artimanhas e os trejeitos bizarros de Pennywise. Numa entrevista, Jessica Chastain até não descartou a possibilidade de spin-offs de “It” serem realizados, então a única teoria em torno dessa fragilidade do roteiro é pensarmos num futuro filme mostrando somente a história do Pennywise. Já imaginou?!


It: Capítulo 2 é bom, mas fica refém da repetição na trama, e, assim, se tornando previsível e demasiadamente longo. Por isso, poderiam ter cortado facilmente, pelo menos, meia hora de duração do longa para deixar o filme mais dinâmico e envolvente. Mas usa bem sua metalinguagem para abordar questões sociais e o poder dos elos afetivos, pro bem e pro mal. Afinal, vimos que eles “tem mais coisas que querem lembrar do que esquecer…”

3

Nota: Bom

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀It: Capítulo 2 – It Chapter Two

⠀⠀Classificação: 16 anos

⠀⠀Direção: Todd Phillips

⠀⠀Roteiro: Todd Phillips e Scott Silver

⠀⠀Ano: 2019

⠀⠀Elenco: Joaquin Phoenix, Robert De Niro, Zazie Beetz, Frances Conroy, Brett Cullen, Shea Whigham, Bill Camp, Douglas Hodge.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares